BALEIA AZUL E LAVAGEM CEREBRAL [OFF]

11:18:00



   O gatilho mental do compromisso e coerência age diretamente na autoimagem da pessoa. Quando uma pessoa assume um compromisso publicamente, foi instalado no inconsciente dela um programa que vai obrigar a pessoa a agir de acordo com a autoimagem criada pelo compromisso assumido. Isso também atua diretamente no instinto gregário (instinto de grupo) porque as pessoas tendem a fazer pressão social em quem é hipócrita ou incoerente. Quando uma pessoa assume uma religião, por exemplo, ela passou a vestir a persona daquela religião e vai agir inconscientemente de acordo com essa persona. É por esse motivo que nas igrejas os novatos são convidados a irem na frente de todos e assumirem que são daquela religião ou a fazerem algum ritual.


    Se eu perguntar para você como está seu filho e você me dizer que está bem, você inconscientemente assumiu um compromisso. O programa que foi instalado no seu inconsciente é: filho é igual a bem-estar, portanto eu faço de tudo por isso. Agora, imagina que eu sou membro de uma instituição que alimenta crianças, te faço essa pergunta sem você saber com o que trabalho e logo em seguida te peço uma doação para a instituição. Quais são as chances de você recusar este pedido? Quase zero, obviamente.

   Usar este gatilho para vendas é certeza de sucesso. Basicamente o que deve ser feito é criar pequenos rituais que façam a pessoa se sentir parte da comunidade. Lembrando que comunidade vende mais do que produto. Se você analisar as marcas mais ricas perceberá que elas tem uma comunidade em torno de si, um sentimento de comunidade. Para se criar um sentimento de comprometimento no comprador, basta fazer com que ele responda a perguntas emocionais que faça ele se sentir hipócrita ou culpado se não comprar o produto. Supondo que você venda panelas, como criar um comprometimento nesse caso? É simples! Basta que você elabore uma pesquisa sobre saúde para os clientes responderem e usar a família do cliente como foco. Na pesquisa poderá ser perguntado se o cliente busca proporcionar uma alimentação saudável para os filhos/mãe/pai/irmão; se ele leva os filhos/mãe/pai/irmão no médico; se em uma situação de doença na família, o cliente teria a capacidade de mudar radicalmente o estilo de vida. Após fazer essas perguntas, a próxima etapa é mostrar que sua panela tem uma tecnologia que proporciona uma saúde melhor para o cliente e para sua família. O cliente respondeu uma pesquisa dizendo que faria de tudo pela saúde do filho, então ele sentirá uma pressão enorme de ser coerente com o que falou e pensa e irá comprar a panela. Fácil, não é? É preciso tomar cuidado em tocar na família para não parecer que está fazendo com maldade. Use sempre a pesquisa como forma de utilizar esta técnica. Lembre-se que se o seu produto não oferecer benefícios para o cliente ou se você vender a força para quem não pode pagar, as leis eletromagnéticas universais se encarregarão de cobrar de você isso. Conhecimento é para ser usado somente para o bem.

    Uma das formas de se criar compromisso e fidelização é fazendo a pessoa passar por etapas de provação. Começando com desafios pequenos, aos poucos a pessoa se sente bem em ter "vencido o desafio" e passa a ser reconhecido pelos outros membros da "tribo" (instinto de grupo) através de prêmios ou patentes. Dessa forma você cria aos poucos uma autoimagem e uma persona na qual a pessoa passa a se identificar com aquilo. Só quem já passou pelo desafio de abandonar uma religião trevosa (as ortodoxas) sabe o poder que esse mecanismo tem porque as religiões são mestres nessa técnica e em muitas outras.     A pessoa que assume a persona passa a conduzir toda a sua vida de acordo com aquela persona. Isto é uma forma de lavagem cerebral muito eficiente. E se você acha que está imune a isso, é porque com certeza absoluta você já está dentro desse processo. Na verdade, isso é um processo extremamente comum pelo mundo. Se você observar ao longo da história, irá perceber o tanto de gente que se matou ou matou por religião, até mesmo hoje isso acontece. Quantas pessoas por aí não dizem que dariam a vida por sua religião? Percebeu? A diferença é que o pastor da religião ainda não pediu isso, mas ele sempre pede todos os bens materiais das pessoas e elas dão. Percebeu? Os donos das religiões só não pedem para os fiéis se matarem para provarem sua fé porque escravo vivo é melhor.

     No vídeo abaixo eu explico como usar este mecanismo para criar uma persona em si mesmo com o objetivo de ser uma pessoa mais produtiva, amorosa, pró-ativa e tudo de bom que você quiser. Assista abaixo.





    O criador(s) do jogo da baleia azul fez estes desafios baseados no gatilho mental do compromisso e coerência, assim como as religiões fazem. Através dos desafios pequenos, a pessoa vai criando uma persona e autoimagem que, aos poucos e sem a pessoa perceber, cria um comportamento hipnótico fortíssimo. O mesmo acontece com os soldados que vão numa guerra. Tanto os soldados de um lado quanto os do outro poderiam simplesmente recusar a guerra e ninguém se mataria, mas eles estão atuando uma persona que possui pilares sociais (a ilógica atitude de honrar a pátria matando os outros) e não conseguem atuar de outra maneira. Caso o soldado não haja como um soldado, ele irá ser considerado pelo meio social como um soldado sem honra, em outras palavras ele não seguiu a vontade do grupo, mesmo que essa vontade seja uma coisa burra e ilógica como matar os outros porque o presidente da república mandou. Na guerra do Iraque, por exemplo, a grande maioria das mortes foram de pessoas comuns, moradores e jornalistas. Isto foi um "escândalo" quando o site "wikileaks" divulgou vídeos de helicópteros americanos metralhando dezenas de civis na rua e uma van que conduzia crianças para a escola. Isto só pode acontecer porque os soldados passaram por processos ritualísticos de compromisso e coerência quando estavam sendo treinados. Não condeno a existência dos militares, na verdade eu os admiro, porém é preciso colocar a razão e o amor sempre acima da honra ao grupo ou autoridades porque não é sempre que o grupo e autoridades sabem o que estão fazendo. O melhor escravo é aquele que acredita estar lutando por sua liberdade agindo como escravo, não é verdade?


     A mídia difundiu o jogo da baleia azul com o intuito de aumentar e incentivar o suicídio, não se iluda. Qualquer pessoa que estuda marketing sabe que não existe marketing negativo, só existe marketing porque o instinto de grupo prevalece independente de qualquer coisa e a consciência cria o que põe foco. O que é famoso no grupo é considerado algo bom inconscientemente e desejado. Eu já postei aqui sobre uma pesquisa mostrando que toda vez que a mídia noticia um acidente de avião, os índices de acidentes de avião aumentam drasticamente. A consciência cria o que está nela. Se você foca no negativo você cria o negativo independente da sua opinião sobre isso. Foque no positivo, pesquise sobre "Baleia Rosa".

You Might Also Like

0 comentários

Popular Posts

Like us on Facebook

Flickr Images

cadastre

Subscribe