MECÂNICA QUÂNTICA E CONSCIÊNCIA IV

13:32:00




    Quando na Mecânica Quântica se explica o aspecto ondular da realidade, que na verdade é a única coisa que existe, fica parecendo ininteligível para algumas pessoas. A maior dificuldade que existe em passar um conceito metafísico para uma pessoa é fazê-la entender sem que haja interferência dos chamados “Mecanismos de defesa do Ego”. Em verdade, estes mecanismos é o próprio Ego, portanto, conhece-los lhe confere uma vantagem competitiva colossal em um planeta que está estruturado no Ego. Não estamos falando de se aproveitar dos demais, mas sim de saber trafegar numa realidade vibracional do Ego, conseguindo assentar-se sem ser estraçalhado pelos predadores.

    É preciso ser amor e inteligência ao mesmo tempo; manso como os pombos e inteligente como uma serpente. Vivemos em um mundo que, evidentemente, a grande maioria do povo ainda está num grau baixo de consciência e ainda vibram nos instintos e no materialismo. Muitas pessoas veem isso como uma coisa ruim e se lamentam por ser difícil de viver aqui, porém é exatamente o contrário. O Ego é extremamente previsível e fácil de lidar, bastando ter o conhecimento certo. É por isso que é ridiculamente fácil vender qualquer coisa, porque o Ego é um mecanismo automático que funciona a partir de determinados estímulos, portanto basta acionar esses estímulos em uma pessoa que ela reage da forma que se quiser. Isto também vale para relacionamentos afetivos.

    A Mecânica Quântica é a ciência que liberta o indivíduo do Ego e essa é a verdadeira liberdade. Esta ciência nos prova e nos abre caminho para utilizar a Consciência acima do Ego, acima dos instintos, acima dessa vida material passageira.

    Estamos vivenciando o “fim” da história e muito poucas pessoas estão percebendo isto. Uma transição de era e de paradigma, onde toda a humanidade será transformada. Entraremos numa era de liberdade e do verdadeiro conhecimento. Num futuro próximo, não existirá limite material para a manifestação humana. Ninguém precisará mandar uma sonda a Marte para saber o que tem lá, aliás, isto é extremamente bobo. O dia que todos os cientistas aceitarem (porque já foi descoberto e provado) que o Universo é ONDA e não matéria, o dia em que os cientistas aceitarem que essa onda é CONSCIÊNCIA (in-formação), o dia em que os cientistas aceitarem que dessa onda (Consciência) emerge infinitas frequências (dimensões), o dia que os cientistas aceitarem que só existe uma única Consciência e, portanto, todos estamos em todas as dimensões ao mesmo tempo, então, a partir desse dia, o mundo será muito mais fantástico do que se quer conseguimos imaginar. Por que precisamos nos esforçar para criar uma sonda para enviar a Marte, se era só sair do corpo físico em outra frequência e ir pessoalmente a Marte pesquisar o que tem lá? Chega a ser cômico ver uma situação dessas. E isso tudo é uma questão única de percepção e aceitação da realidade nua e crua.

    Um cientista espetacular chamado Max Planck disse que a ciência avança funeral após funeral. Isto só acontece porque o ser humano tem uma dificuldade lamentável de aceitar o novo misturado com um medo doentio de ficar sem emprego. Cai a ficha de que esta economia atual está fadada ao fracasso e de que num futuro próximo será tudo diferente? Um cientista quando afirma que a MQ é esquisita, na verdade ele está afirmando que o Universo está errado porque o que ele pensa é o certo. Os que afiram que a MQ é esquisita não conseguem aceitar o fato de que a Consciência é muito mais do que o resultado de uma função cerebral. O cérebro é somente um mediador.

A ciência materialista ocidental ainda não foi capaz de produzir nenhuma evidência convincente de que a consciência é um produto de processos neurofisiológicos no cérebro. Aliás, ela só foi capaz de manter sua posição atual resistindo, censurando e até ridicularizando um corpo vasto de observações indicando que a consciência pode existir e funcionar independente do corpo e dos sentidos físicos. Essa evidência vem da parapsicologia, da antropologia, da pesquisa sobre LSD, Mecânica Quântica, da psicoterapia experiencial, da tanatologia e do estudo de estados holotrópicos da consciência que ocorrem espontaneamente. Todas essas disciplinas colecionaram dados impressionantes que demonstram claramente que a consciência humana é capaz de fazer muitas coisas que o cérebro não poderia fazer de jeito algum. Muitas experiências em estados não ordinários da consciência contestam seriamente não só as atuais teorias psiquiátricas e psicológicas, como também premissas filosóficas básicas da ciência materialista ocidental. À luz de novas descobertas, a consciência não é um produto dos processos neurofisiológicos do cérebro, mas sim um aspecto fundamental da existência que é mediada, mas não produzida pelo cérebro.


Stanislav Grof, psiquiatra

You Might Also Like

0 comentários

Popular Posts

Like us on Facebook

Flickr Images

cadastre

Subscribe